domingo, 31 de janeiro de 2010

Música - Vertigo

Uma rara versão deste tema de How To Dismantle An Atomic Bomb(2004) dos U2, com The Edge a tocar banjo.


Música - Electrical Storm

U2, tema de 2002, incluido no Best Of 1990-2000 & B-Sides

A Psicologia Do Poder

Artigo da The Economist (a versão traduzida pode ser encontrada na edição de ontem do Expresso)

REPORTS of politicians who have extramarital affairs while complaining about the death of family values, or who use public funding for private gain despite condemning government waste, have become so common in recent years that they hardly seem surprising anymore. Anecdotally, at least, the connection between power and hypocrisy looks obvious.
Anecdote is not science, though. And, more subtly, even if anecdote is correct, it does not answer the question of whether power tends to corrupt, as Lord Acton’s dictum has it, or whether it merely attracts the corruptible. To investigate this question Joris Lammers at Tilburg University, in the Netherlands, and Adam Galinsky at Northwestern University, in Illinois, have conducted a series of experiments which attempted to elicit states of powerfulness and powerlessness in the minds of volunteers. Having done so, as they report in Psychological Science, they tested those volunteers’ moral pliability. Lord Acton, they found, was right.
In their first study, Dr Lammers and Dr Galinsky asked 61 university students to write about a moment in their past when they were in a position of high or low power. Previous research has established that this is an effective way to “prime” people into feeling as if they are currently in such a position. Each group (high power and low power) was then split into two further groups. Half were asked to rate, on a nine-point morality scale (with one being highly immoral and nine being highly moral), how objectionable it would be for other people to over-report travel expenses at work. The other half were asked to participate in a game of dice.
The dice players were told to roll two ten-sided dice (one for “tens” and one for “units”) in the privacy of an isolated cubicle, and report the results to a lab assistant. The number they rolled, which would be a value between one and 100 (two zeros), would determine the number of tickets that they would be given in a small lottery that was run at the end of the study.
In the case of the travel expenses—when the question hung on the behaviour of others—participants in the high-power group reckoned, on average, that over-reporting rated as a 5.8 on the nine-point scale. Low-power participants rated it 7.2. The powerful, in other words, claimed to favour the moral course. In the dice game, however, high-power participants reported, on average, that they had rolled 70 while low-power individuals reported an average 59. Though the low-power people were probably cheating a bit (the expected average score would be 50), the high-power volunteers were undoubtedly cheating—perhaps taking the term “high roller” rather too literally.
Taken together, these results do indeed suggest that power tends to corrupt and to promote a hypocritical tendency to hold other people to a higher standard than oneself. To test the point further, though, Dr Lammers and Dr Galinsky explicitly contrasted attitudes to self and other people when the morally questionable activity was the same in each case. Having once again primed two groups of participants to be either high-power or low-power, they then asked some members of each group how acceptable it would be for someone else to break the speed limit when late for an appointment and how acceptable it would be for the participant himself to do so. Others were asked similar questions about tax declarations.
Only the little people pay taxes…
In both cases participants used the same one-to-nine scale employed in the first experiment. The results showed that the powerful do, indeed, behave hypocritically. They felt that others speeding because they were late warranted a 6.3 on the scale whereas speeding themselves warranted a 7.6. Low-power individuals, by contrast, saw everyone as equal. They scored themselves as 7.2 and others at 7.3—a statistically insignificant difference. In the case of tax dodging, the results were even more striking. High-power individuals felt that when others broke tax laws this rated as a 6.6 on the morality scale, but that if they did so themselves this rated as a 7.6. In this case low-power individuals were actually easier on others and harsher on themselves, with values of 7.7 and 6.8 respectively.
These results, then, suggest that the powerful do indeed behave hypocritically, condemning the transgressions of others more than they condemn their own. Which comes as no great surprise, although it is always nice to have everyday observation confirmed by systematic analysis. But another everyday observation is that powerful people who have been caught out often show little sign of contrition. It is not just that they abuse the system; they also seem to feel entitled to abuse it. To investigate this point, Dr Lammers and Dr Galinsky devised a third set of experiments. These were designed to disentangle the concept of power from that of entitlement. To do this, the researchers changed the way they primed people.
A culture of entitlement
Half of 105 participants were asked to write about a past experience in which they had legitimately been given a role of high or low power. The others were asked to write about an experience of high or low power where they did not feel their power (or lack of it) was legitimate. All of the volunteers were then asked to rate how immoral it would be for someone to take an abandoned bicycle rather than report the bicycle to the police. They were also asked, if they were in real need of a bicycle, how likely they would be to take it themselves and not report it.
The “powerful” who had been primed to believe they were entitled to their power readily engaged in acts of moral hypocrisy. They assigned a value of 5.1 to others engaging in the theft of the bicycle while rating the action at 6.9 if they were to do it themselves. Among participants in all of the low-power states, morally hypocritical behaviour inverted itself, as it had in the case of tax fraud. “Legitimate” low-power individuals assigned others a score of 5.1 if they stole a bicycle and gave themselves a 4.3. Those primed to feel that their lack of power was illegitimate behaved similarly, assigning values of 4.7 and 4.4 respectively.
However, an intriguing characteristic emerged among participants in high-power states who felt they did not deserve their elevated positions. These people showed a similar tendency to that found in low-power individuals—to be harsh on themselves and less harsh on others—but the effect was considerably more dramatic. They felt that others warranted a lenient 6.0 on the morality scale when stealing a bike but assigned a highly immoral 3.9 if they took it themselves. Dr Lammers and Dr Galinsky call this reversal “hypercrisy”.
They argue, therefore, that people with power that they think is justified break rules not only because they can get away with it, but also because they feel at some intuitive level that they are entitled to take what they want. This sense of entitlement is crucial to understanding why people misbehave in high office. In its absence, abuses will be less likely. The word “privilege” translates as “private law”. If Dr Lammers and Dr Galinsky are right, the sense which some powerful people seem to have that different rules apply to them is not just a convenient smoke screen. They genuinely believe it.
What explains hypercrisy is less obvious. It is known, though, from experiments on other species that if those at the bottom of a dominance hierarchy show signs of getting uppity, those at the top react both quickly and aggressively. Hypercrisy might thus be a signal of submissiveness—one that is exaggerated in creatures that feel themselves to be in the wrong place in the hierarchy. By applying reverse privileges to themselves, they hope to escape punishment from the real dominants. Perhaps the lesson, then, is that corruption and hypocrisy are the price that societies pay for being led by alpha males (and, in some cases, alpha females). The alternative, though cleaner, is leadership by wimps.

Surpresa !!!!

"Nós, no Banco de Portugal, não esperávamos. O Governo e o próprio Ministério das Finanças foi surpreendido com esta evolução nos últimos dois meses do ano", disse Vítor Constâncio sobre o défice de 9,3% de 2009

sábado, 30 de janeiro de 2010

Uma Péssima Notícia (Entre Outras)

212 milhões, é o número estimado de desempregados no mundo inteiro.

Duas Boas Notícias (Entre Outras)

Portugal é o 2º país do mundo (o primeiro é a Espanha) na colheita de orgãos em cadáveres.
.
Apesar da crise o Banco Alimentar Contra a Fome, viu os seus donativos crescerem em 2009.

Música - Me Myself And I

Gift



I tried to kill those ghosts inside of me
That voice you spoke is yelling in my ears
And I don't believe in love fools...
I'd like to have those eyes you want to kiss

Wishing something
I wish I had that voice you want to hear
I believe in
And I don't believe in love fools
Do you feel something
This feeling is so hard that I can't breathe
Wishing something
I wish you'd touch my hair when I'm asleep

And I don't know
And I don't believe in love fools
I'm tired of this
The words you wrote are putting me away
I'm tired of that
I know that love was for somebody else
And I don't know... me, myself and I

You and I know
You and I try
You and I ran
Leaving old stories far behind

And it feels good
And it's so warm
Having those eyes
Playing with me, myself and I...

I tried to kill those ghosts inside of me
The voice you spoke is yelling in my ears
And I don't know
And I don't believe in love fools...
I'd like to have those eyes you want to kiss

Wishing something
I wish I had that voice you want to hear
I believe in...
And I don't believe in love fools
I believe in me... me myself and I... me, myself and I

You and I know
You and I try
You and I run
Leaving old stories far behind

And it feels good
And it's so warm
Having those eyes
Playing with me, myself and I...

I'm tired of this... I'm tired of that...

You and I know
You and I try
You and I ran
Leaving old stories far behind

And it feels good
And it's so warm
Having those eyes
Playing with me, myself and I...

Música - Five Minutes Of Everything

Gift ao vivo em Alcobaça (2006)



Give me please five minutes of everything
Those days when you wake up
And there's no one by your side
My arm slides slowly to my left side
And to my right side, there's no one there
To kiss you or to hear you
And you go out of bed
Thinking in those days that you need
You used to talk and talk about
And everything that stops your attention
You used to talk, talk about
Everything
Those days when you walk at the bar
And try to keep a conversation with somebody else
And no one out there you could sit down or walk
There's no one there.
Five minutes of love
Five minutes of hate
Five minutes I try to call your name
Five minutes of passion
And no one knows the right place to go
No meaning or just self-control maybe
And you walk out of there
You need to talk with somebody else
And to know the problems are waiting for
Outside the door
Are waiting for
The clock won't stop
And even if it stops
Five minutes of love
Five minutes of hate
Five minutes I try to call your name
Of passion
Five minutes of everything
Of everything
Maybe you want to talk about old questions
Right next to my ear
But I don't care about those silly things
Cause all I need is five minutes of everything

Disco - Film


Os Gift em 2001. 2º disco de originais para a banda de Alcobaça, onde a mistura entre sons clássicos, pop, electrónicos e experimentalistas resulta na perfeição, com a voz de Sónia Tavares a "fazer maravilhas". Muito bom

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Música - To Cut A Long Story Short

Spandau Ballet, Journey´s To Glory (1981)

Música - Voices Inside My Head

Police, album Zenyatta Mondatta (1980)

Filme - A Promessa



Jerry Black (Nicholson) é um policia no seu último dia de serviço, o qual se depara com um brutal crime de violação e posterior assassinato de uma menina de 7 anos e que vai prometer á mãe da vitima, Margaret (Clarkson) que vai descobrir o criminoso. Rápidamente, Toby (Del Toro), um homem com cadastro e com perturbações mentais é indiciado como o responsável pela tragédia. Com o seu suicidio o caso parece encerrado, mas Black não acredita na "história oficial" e fará tudo para cumprir a sua promessa...Realizado por Sean Penn em 2001, a partir de um livro de Friedrich Dürrenmatt, conta com um elenco notável (Jack Nicholson, Patricia Clarkson, Benicio Del Toro, Aaron Eckhart, Helen Mirren, Vanessa Redgrave, Mickey Rourke, Sam Sheppard, Harry Dean Stanton, entre outros) e é um filme de uma classe e subtileza(s) invulgar, com uma gestão equilibradissima dos desiquilibrios, o qual estranhamente passou ao lado dos grandes prémios (apesar das nomeações ao Urso de Ouro em Berlin e á Palma de Ouro em Cannes

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Música - Photographic

Depeche Mode, album Speak & Spell (1981)

Música - So Free (3 acts)

Gift ao vivo em 2006, um original de Film (2001)

Realmente Idiota...

Numa embalagem de sabonete Dove: "Indicações: utilizar como sabonete normal" (Boa! Cabe a cada um imaginar para que serve um sabonete anormal!)
.
Em algumas refeições congeladas de Iglo: "Sugestão de apresentação: Descongelar" (É só sugestão! Agora façam dela o que quiserem!)
.
Na sobremesa Tiramisu, da Tesco, lê-se na parte de baixo da embalagem: "Não inverter a embalagem" (oops...)
.
No pudim da marca Minipreço: "Atenção: o pudim estará quente depois de aquecido" (Onde estariamos nós sem os senhores do Minipreço para nos guiarem)
.
Numa embalagem de tábua de engomar da Rowenta: "Não engomar a roupa no corpo." (Sim, há gente pra tudo)
.
Num medicamento da Boots para o catarro infantil: "Não conduza automóveis nem maneje maquinaria pesada depois de tomar este medicamento" (Andamos a ler muito "Os Cinco", o "Clube das Chaves", "Uma Aventura...", não andamos?)
.
Nas pastilhas para dormir da Nytol: "Advertência: pode causar sonolência!" (Pode, não... deve!)
.
Numa embalagem de luzes de Natal: "Usar apenas no interior ou no exterior" (Eu agradecia imenso que alguém me dissesse qual seria a terceira opção)
.
Nos pacotes de amendoins da Matutano: "Aviso: contém amendoins" (Ai pá, mania de estragarem as surpresas!)
.
Numa embalagem de serra eléctrica da marca sueca Husqvarna: "Não tente deter a serra com as mãos ou os genitais" (Definitivamente, coisas estranhas acontecem na Suécia)
.
No iPod Shuffle, da Apple: "Não comer" (Oh! Agora faço o quê com isto?)
.
Nos pacote de nozes para os passageiros na American Airlines: "Instruções: abra o pacote, coma as nozes" (E arrotar depois, será que posso? Agora não sei se posso)
.
Nota: Desconheço o autor da compilação (e dos comentários)

Andamento

Quem não o tem, que o arranje...

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Música - Avatar

Dead Can Dance, album Spleen And Ideal (1986)

Música - Waves Become Wings

This Mortal Coil, album de 1984 It´ll End In Tears

"The Silliest Interview We've Ever Had" e "The Silliest Sketch We've Ever Done"

Monthy Phyton´s

Hoje

A abertura dos telejornais da noite parecia um daqueles "quadros" 100% nonsense dos Monthy Phyton´s...Estamos todos "suspensos" na hora a que o OE 2010 vai ser entregue...Como se não fosse suficiente a rábula do sentido de voto do PPD/PSD (alguém com dois dedos de testa achava que este partido ia votar contra, nesta altura do "campeonato"? Era dar a maioria absoluta a Sócrates...).

Livro - Catch 22



Publicado em 1961 por Joseph Heller, gira em torno da história de Yossarian, (e de inumeros outros personagens) um bombardeador da Força Aérea Americana durante a Segunda Grande Guerra. Satirico, (e)leva a "normal anormalidade" a um completo extremo (e mais não desvendo...). Devia ser de leitura obrigatória...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Música - Punk Rock

Mogwai, album Come On Die Young (1999)

Música - Black Wave Bad Vibrations

Arcade Fire, album de 2007 Neon Bible

Antes De Imprimir Este Mail Pense Bem Se Tem Mesmo Que O Fazer

Décadas antes da ecologia "ser moda", servir para aliviar "consciências pesadas" e "mascarar" projectos políticos nada verdes, e quejandos, este vosso blogger já tinha sido instruído "superiormente" na matéria e tudo quanto me cheire a "higienização mental" dá-me nauseas...Os srs preocupados com estas coisas façam uma experiência: Dirijam-se a um banco para abrir uma conta, constituir um depósito a prazo e pedir um empréstimo. Garanto que vão ficar espantados com a quantidade "indústrial" de papel que vão receber, não por decisão de quem os atendeu, mas por "imposições legais". Garanto que ninguém lê nem 1% dos papeis, muita da informação é redundante e repetitiva, não gerando um milimetro de valor acrescentado para ninguém (uma "molhada" de papeis não garante nem mais transparência, nem mais informação) . Sugiro uma nova campanha: "Antes de criar mais um documento burocrático pense bem se o mesmo é realmente útil"...

domingo, 24 de janeiro de 2010

Música - The Kiss

Cure ao vivo em 2009, um original de Kiss Me Kiss Me Kiss Me de 1987

Música - The Caterpillar

Cure, album The Top (1984), aqui numa versão unplugged de 1991

Generación Y

Para os "apaixonados" pelas ditaduras, convém ir espreitando o blog da cubana Yoani Sanchéz...

O Regresso Do Dinheiro Real ?

Dave Ramsey, explica na Atlantic

sábado, 23 de janeiro de 2010

7,5 Mil Milhões De Euros

É o valor a pagar pelas leis mal feitas (estudo de Susana Brito, técnica da Presidência do Conselho de Ministros), valor esse, considerado conservador por Nuno Garoupa, Professor na Universidade de Illinois (ver edição de hoje do jornal Expresso). Seja qual for o valor, somos todos nós a pagar a factura, e isso, é profundamente injusto...

Quem Não Quer Ser Lobo...

Percebe-se facilmente o esforço de Manuel Alegre para não ser percepcionado como o candidato do BE, a questão é que Alegre neste momento é exactamente isso, e se tal acontece o único responsável é o próprio Alegre

Música - Sleepy Hollow Main Theme (Sweet Dreams)

Danny Elfman

Filme - A Lenda Do Cavaleiro Sem Cabeça


Realizado em 1999 por Tim Burton, a partir de um conto de Washington Irving (1820), arrecadou o Oscar de Melhor Direcção Artistica, tendo sido nomeado nas categorias de Fotografia (Emmanuel Lubezki) e Guarda Roupa (Colleen Atwood). Nova Iorque, ano de 1799, Ichabod Crane (Johhny Depp) é um investigador que é enviado para Sleepy Hollow com a missão de descobrir o responsável por uma série de crimes macabros. Crane vai ser acolhido pelos Van Tessel: Katrina (Christina Ricci), Lady Van Tassel/Crone (Miranda Richardson), Baltus ( Sir Michael Gambon), e vai entrar num mundo muito peculiar...Burton move-se como "peixe dentro de água", num argumento 100% á sua medida, dando largas á sua (delirante) imaginação e conseguindo (como sempre) misturar vários géneros de forma exemplar, num filme que arrecadou mais de 20 prémios em 50 nomeações, um pouco por todo o lado. Danny Elfman assinou a banda sonora

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Música - Old Age

Nirvana, tema de 1991, lançado em 2004 na "Box Set" With The Lights Out

Música - Marigold

Nirvana, lado b de Heart Shapped Box (1993)

Quando Apanho Srs Condutores

que adoram conduzir colados á traseira do carro da frente, lembro-me sempre desta cena antológica de Lost Highway de David Lynch...

O "Amigo" Chavez No Seu Melhor...

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, assegurou que foram os EUA que provocaram o sismo no Haiti. “É um resultado claro de uma prova da marinha norte-americana”, disse, sublinhando que “o terramoto experimental dos EUA devastou o país”. A notícia, com base num comunicado de imprensa enviado pelo governo venezuelano, foi avançada pela televisão estatal Vive e afirma que os “EUA já andavam a monitorizar os movimentos e as actividades navais naquela zona desde 2008”.Segundo Caracas e Moscovo, “o resultado final das experiências faz parte do plano de destruição norte-americano para o Irão, que consiste numa série de terramotos planeados para destruir o actual regime islâmico”. (notícia do i)

Dados Oficiais Da Fraude

De acordo com a OMS a "terrível" gripe A matou desde Março de 2009, 14142 pessoas, enquanto que a "inofensiva" gripe matou (valor conservador) mais de 200 mil pessoas em igual período. Façam-nos um favor: Enterrem de vez o assunto...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Música - Teclo

PJ Harvey, excerto de To Bring You My Love (1995)

Música - When Under Ether

PJ Harvey, excerto de White Chalk (2007)



The ceiling is moving
Moving in time
Like a conveyor belt
Above my eyes

When under ether
The mind comes alive
But conscious of nothing
But the will to survive

I lay on the bed
Waist down undressed
Look up at the ceiling
Feeling happiness

Human kindness

The woman beside me
Is holding my hand
I point at the ceiling
She smiles, so kind

Something's inside me
Unborn and unblessed
Disappears in the ether
This world to the next
Disappears in the ether
One world to the next

Human kindness

O BE É O Quê ?

"Só há uma forma de competir com Alegre: tentar cola-lo ao PS. E isso terá um preço na segunda volta. Só há uma forma de não deixar que isso aconteça: garantir que Alegre não é o candidato oficial do PS nem de nenhum partido". (Daniel Oliveira)
.
Muito antes de Alegre manifestar a sua disponibilidade, já era o candidato oficial do BE, o qual, (salvo melhor opinião) é um partido....

Mais Uma Trafulhice...

Os glaciares dos Himalaias não estão à beira de desaparecer já em 2035, como dizia o último relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), o grupo de cientistas que colige o que se sabe de certo sobre o aquecimento global e os seus efeitos no planeta. O grupo, que trabalha sob a égide da ONU, emitiu hoje uma nota em que diz “lamentar a fraca aplicação dos procedimentos bem estabelecidos” no relatório de 2007. Os cientistas foram apanhados num erro de palmatória: usaram dados especulativos que remontam a uma entrevista dada pelo glaciologista indiano Syed Iqbal Hasnain à revista de divulgação científica "New Scientist" em 1999. Não foram publicados numa revista científica, não foram revistos pelos pares — nem confirmados experimentalmente. E acabaram num relatório de 2005 do Fundo Mundial para a Natureza (também sem revisão pelos pares), que foi usado como fonte pelos cientistas que preparam o relatório sobre a Ásia do Grupo de Trabalho 2 do relatório do IPCC. O IPCC, que foi distinguido com o Nobel da Paz em 2007 (partilhando o Prémio com o ex-presidente dos Estados Unidos Al Gore) garante agora que no próximo relatório, em 2013 ou 2014, o estado dos glaciares merecerá uma análise atenta.Outro erro foi detectado nesta parte do relatório relativa aos Himalaias, e este é objecto de uma carta publicada na revista "Science" que sairá para as bancas na sexta-feira, e contribui para a confusão da data do eventual desaparecimento dos gelos dos Himalaias. Este dever-se-á a uma transcrição errada de uma passagem de um artigo de outro cientista. Nessa passagem, a data de 2350 é trocada por 2035. (Noticia do Público)

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Ainda Sobre O Massacre De Boston/ Back To Politics

Artigos de Nuno Gouveia e Henrique Burnay (respectivamente)
.
Também não gosto desses epítetos lançados sobre uma vitória eleitoral. Mas ontem a direita americana obteve uma vitória histórica, das mais importantes dos últimos anos, e isso não pode deixar de ser atribuído a Barack Obama e à agenda liberal (no sentido americano) que tem tentado implementar. Com a preciosa ajuda de Nancy Pelosi e Harry Reid. Ainda faltam três anos para o término do mandato, e ainda pode corrigir o tiro de partida. Bill Clinton precisou de esperar dois anos até às Midterms de 1994 para mudar de rumo. Obama talvez não precise de tanto tempo. Não deixa de ser curioso que ainda há um ano davam o Partido Republicano como morto,e já se falava na maioria democrata para os próximos 20 anos. Mas a política é lixada, e quando são as pessoas a escolher, e não académicos ou jornalistas, acontecem estas surpresas. A bem da democracia.
.
Chamar à eleição de Scott Brown o massacre de Boston talvez seja um exagero (além de desadequado, porque aqui não foi contra a multidão, pelo contrário), mas há uma coisa que a vitória republicana no sempre democrático estado do Massachusets prova: que a política americana ainda não acabou. E que Obama, o Nobel, na américa já é discutível. E não se diga que é porque alguns democratas se sentem traídos por Obama que os democratas perderam. Por muito que os desiludidos de Obama resolvam o assunto invocando a traição à esquerda, o mais provável é que Obama perca onde se perde eleições, ao centro e na economia. Ah, e aquele detalhe de transformar terroristas em criminosos de delito comum é capaz de não ser uma grande ideia. Guantanamo é um problema, o que Obama sugere não parece ser a solução.

Música - Shadowplay

Joy Division ao vivo em 1978

Música - New Dawn Fades

Joy Division



A change of speed, a change of style.
A change of scene, with no regrets,
A chance to watch, admire the distance,
Still occupied, though you forget.
Different colours, different shades,
Over each mistakes were made.
I took the blame.
Directionless so plain to see,
A loaded gun won't set you free.
So you say.
We'll share a drink and step outside,
An angry voice and one who cried,
'We'll give you everything and more,
The strain's too much, can't take much more.'
Oh, I've walked on water, run through fire,
Can't seem to feel it anymore.
It was me, waiting for me,
Hoping for something more,
Me, seeing me this time, hoping for something else.

Música - She´s Lost Control

Joy Division

Disco - Unknown Pleasures



Marcou a estreia dos Joy Division, nos "longa-duração" em 1979, revelando a genialidade de Ian Curtis (desaparecido precocemente aos 24 anos, em 1980), num trabalho visionário. Pioneiro do que se veio a chamar "post-punk", revela uma escrita profundamente poética e "negra", aliada a uma sonoridade densa e profundamente complexa, a qual marcou (marca e vai continuar a marcar) várias bandas.

Barack Obama - Ano 1, Os Números

50% de indice de aprovação global e vários parciais (um estudo da CBS News): 80% defendem a resposta americana á crise no Haiti (8% discordam), 34% concordam com o apoio dado á banca, 41% concordam com o seu apoio á indústria automóvel, 28% com o apoio ás PME, 37% com o apoio á classe média, 41% acham que o sistema de saúde vai melhorar com as reformas (35% acham que vai piorar). Em termos de politica económica 39% acham a sua intervenção benefica (25% acham-na prejudicial). Na questão de terrorismo 38% acham que o país está mais seguro (22% acham o inverso). 50% acham que a imagem da America melhorou com Obama (20% pensam o contrário). 50% acreditam que Obama uniu o país e 37% que o desuniu. Á questão "Obama Mudou Washington"? 35% responderam sim e 60% não. 69% dos Americanos acreditam que Obama se preocupa com eles (28% acham que não). Obama superou as expectativas para 14%, 36% acham que ficou abaixo dessas expectativas, tendo cumprido para metade dos americanos. 19% entendem que o Presidente está a cumprir as suas promessas eleitorais (32% discordam totalmente e 43% acham que o cumprimento é parcial). Hilary Clinton recebe nota positiva de 75% dos americanos, o Vice Presidente Joe Biden é aprovado por 46% e reprovado por 27%. A Primeira Dama recolhe 78% de opiniões positivas. Ontem o Presidente sofreu um sério revés ao perder a maioria qualificada no senado, após a derrota da sua candidata no Massachusetts (a última derrota Democrata nesse estado tinha sido em 1972).

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Haiti - Uma Semana Depois

200 mil mortos é a actual estimativa, 3 milhões e meio de pessoas afectadas, num país com 9 milhões de habitantes e muito muito pobre. Num cenário apocaliptico, com a anarquia instalada, onde se luta e se mata por uma garrafa de água, saúde-se a rápida ajuda internacional (liderada pelos EUA - Obama chamou Bill Clinton e George W Bush a gerir um fundo de ajuda, entre outras medidas efectivas ) que tenta repor alguma normalidade num cenário irreal. Obviamente que o Haiti levará longos anos a recuperar, mas é nestes momentos que se percebe que somos todos habitantes deste planeta.

Música - Love Will Tear Us Appart

Um original de 1979 dos Joy Division, aqui na versão de 2000 dos Cure

Música - Decades

Joy Division, album Closer (1980)

Filme - A Irmandade Do Mal



Realizado em 1995 por Lewis Gilbert a partir de um livro de James Herbert (1988) foi nomeado na categoria de melhor filme no Fantasporto. Em 1905 David Ash (Peter England), mata por acidente a sua irmã gémea Juliet (Victoria Shalet). 23 anos depois, David (Aidan Queen) o Professor e escritor, é convidado a passar uma temporada em Edbrook, habitada por Mrs Webb (Anna Massey) e os seus três netos, os irmãos Robert (Anthony Andrews), Simon (Alex Lowe) e Christina (Kate Beckinsale), a qual acredita que algo de estranho se passa entre paredes...David vai ser conduzido á estranha relação entre os irmãos, e á medida que a sua paixão por Christina aumenta, os seus problemas também...Filme assaz inteligente, é um bom exemplo de como um filme de terror (nem sempre) precisa de grandes "artefactos" para produzir calafrios...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Pobreza Em Portugal

Os números da pobreza em Portugal são preocupantes. Cerca de 20% dos portugueses vivem ou estão em risco de viver em situação de pobreza (com menos de 360 euros mensais). Estas taxas de risco de pobreza registam-se já depois das transferências sociais, como pensões ou subsídios, porque sem estes, a taxa de pobreza em Portugal cobriria 40% da população. Entre os grupos de risco - mais propícios a caírem em situação de pobreza - estão os idosos e as famílias numerosas. O desemprego, salários de miséria e pensões ainda mais miseráveis, colocam estes grupos em situações francamente difíceis. Portugal, de entre os 27 países da União Europeia, é um dos nove mais pobres, existindo 1,9 milhões de pessoas que vivem abaixo do limiar da pobreza, na sua maioria no Norte. A região, mergulhada na falência das fábricas, lidera a pobreza em Portugal com um rendimento per capita expresso em poder de compra idêntico ao dos países de Leste. 386 euros anuais, no máximo, é o rendimento com que vivem os 1,9 milhões de pessoas em situação de pobreza. 16 891 euros anuais é o rendimento médio de cada português. A média europeia em 2005 foi de 22 400 euros, segundo o Eurostat. Segundo dados do organismo de estatística europeu, Eurostat, cada um dos 3,7 milhões de habitantes do Norte tem 13 399 euros anuais do Produto Interno Bruto, expresso em termos de poder de compra. Um pouco acima é a média de cada habitante da Eslováquia: 13 563 euros. (Notícia do JN, citando o Eurostat).

Música - Paper Emperor

Cong Su

Música - Main Title Theme (The Last Emperor)

David Byrne

Música - Open The Door

Ryuichi Sakamoto, banda sonora de The Last Emperor

Disco - The Last Emperor



Em 1987 Ryuichi Sakamoto, David Byrne e Cong Su compuseram a banda sonora de O Último Imperador de Bernardo Bertolucci, com a qual arrecadaram o respectivo Oscar. Uma sonoridade profundamente cuidada, "directa aos sentidos", num daqueles discos onde se percebe a excelência.

Um Animal De Porte, Uma Explicação E Uma Sugestão De Leitura

Continuando a ler alguma da intelectualidade bem pensante, começo a perceber que Alegre não é um "sapo" (politicamente falando), mas um animal de porte bem maior (politicamente falando)...Pelos vistos também não está a cair nada bem nessa intelectualidade, o facto do coordenador do BE, Francisco Louçã ter manifestado o seu apoio a Alegre sem consultar a Mesa Nacional do seu partido. Coordenador é o nome que o BE inventou para ser diferente (os outros chamam a quem manda (o chefe, portanto...) , Secretário Geral (PS e PCP) Ou Presidente do Partido (PPD/PSD e CDS/PP)). Como sugestão de Leitura deixo "Terrorismo e Comunismo" de Trotsky (1920)...

domingo, 17 de janeiro de 2010

Dará O Red Bull Asas? Trapalhadas Dá III...

A localização da prova está definida: "entre Alcântara e Algés", segundo a Red Bull. Este é o espaço onde os aviões da prova irão fazer acrobacias e, por coincidência, é também um ponto fulcral utilizado por aviões civis que se dirigem ao aeroporto da Portela e por embarcações marítimas que transitam no Tejo para aceder ao Porto de Lisboa. Especialistas contactos pelo i garantem que, ainda que a prova seja encostada a Algés, os aviões entram no corredor aéreo de aproximação ao aeroporto da capital e a logística da prova pode interromper o acesso ao canal de entrada no Porto de Lisboa.No limite, a utilização deste espaço deverá obedecer a regras de segurança para "evitar acidentes", explica o comandante Cruz dos Santos. A Red Bull admite estar a trabalhar na questão da segurança "com as autoridades que controlam os tráfegos aéreos e marítimos". Fonte oficial da Navegação Aérea de Portugal (NAV) garante ao i que, até à data, não houve qualquer contacto por parte da organização da prova.O cruzamento entre dois aviões é uma hipótese que terá de ser estudada no trajecto da prova. Um especialista em aeronáutica diz ao i que o problema existe quando os pequenos aviões da Red Bull dão a volta no percurso cronometrado - looping - e sobem a uma maior altitude. Nesse momento, cruzam o espaço aéreo de aproximação ao aeroporto. Explica o especialista que, "nas manobras de looping, os aviões vão furar o cone aéreo dos aviões civis" e o corredor aéreo, que começa na Caparica e passa por cima da Ponte 25 de Abril, é o preferencial em 90% das vezes para as aterragens em Lisboa. Isto quando está bom tempo, condição também necessária à realização da Red Bull Air Race. Este corredor aéreo é utilizado na aproximação à pista 03 do aeroporto.Segundo o comandante Cruz dos Santos não restam muitas opções: "Se a localização da prova for entre Belém e a Ponte 25 de Abril, como foi noticiado, ou não há aproximação de aviões por aquela pista, ou se desloca a prova, ou modifica-se o perfil da competição para que o trajecto dos aviões não irrompa o corredor aéreo." Qualquer que seja a solução, a vida aérea da capital será condicionada. Cruz dos Santos explica: "Não é exequível não haver voos por aquela pista durante uma semana [duração da prova]. É a pista principal. Muito dificilmente esse eixo será cancelado." O especialista contactado pelo i refere que "pode haver instruções para os pilotos não subirem a mais de dada altitude, mas isso influencia a própria prova - porque o trajecto que está em causa é durante o período cronometrado."No Porto já se tinha colocado um problema semelhante por causa do corredor aéreo de aproximação ao aeroporto Sá Carneiro. Depois da polémica da mudança do Porto para Lisboa e do financiamento da prova (ver caixa ao lado), a Red Bull Air Race depara-se com os condicionalismos da navegação aérea e marítima questão já levantada pelo deputado do CDS, Ribeiro e Castro. A Capitania do Porto de Lisboa e a Administração do Porto de Lisboa recusaram comentar a matéria. (Noticia de hoje, publicada no i)

Dará O Red Bull Asas? Trapalhadas Dá II...

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS), reafirmou hoje que o montante solicitado para a Red Bull Air Race é “idêntico” ao do ano passado, quando se realizou com o apoio das autarquias do Porto e de Gaia.
O autarca da capital afirmou também que a Associação de Turismo de Lisboa (ATL) abriu concurso para patrocínios à prova sendo, por isso, “no mínimo prematuro especular sobre os eventuais encargos financeiros a suportar pelas câmaras municipais de Lisboa e Oeiras em 2010”.
“O montante solicitado pela Red Bull Air Race para a realização da prova em Lisboa é de 3,5 milhões de euros, montante idêntico ao cobrado pela Red Bull Air Race para a realização da prova em 2009 no Porto”, declarou António Costa, em comunicado.
“O contrato distribuído pelo senhor vereador Pedro Santana Lopes [PSD] não desmente esta afirmação e refere expressamente, aliás, que o valor das provas em 2008/2009 ascendeu a 8 milhões e 250 mil euros”, sublinhou.
Segundo afirmou hoje Santana Lopes, em conferência de imprensa, citando os contratos, as autarquias do Porto e de Gaia desembolsaram apenas 400 mil euros cada uma para a realização do evento, enquanto que, para a edição deste ano em Lisboa, a autarquia pagaria 50 por cento dos 3,5 milhões de euros, dos quais a Câmara de Oeiras avançaria 25 por cento e a ATL 25 por cento.
Santana Lopes sublinhou que acresce a este valor todas as despesas logísticas da prova, ao contrário do que aconteceu com os eventos realizados junto ao rio Douro.
António Costa reiterou ainda que nem a autarquia lisboeta nem a ATL “tomaram a iniciativa de contactar a organização da Red Bull Air Race para a realização do evento em Lisboa em 2010”.
“ A Câmara Municipal de Lisboa só aceitou reunir com a Red Bull Air Race após esta ter declarado expressamente que não iria realizar a prova na cidade do Porto, pelo que nos limitámos a corresponder a uma proposta da Red Bull Air Race, da qual demos conhecimento ao presidente da Câmara Municipal do Porto”, afirmou.
O protocolo para realização da Air Bull Air Race voltará a ser discutido na próxima semana em reunião extraordinária do executivo municipal.
António Costa considerou na quarta-feira que a "clarificação" da dimensão da área em que a Câmara de Lisboa pode explorar publicidade durante o evento é "essencial".
Foi pedida à organização do evento um esclarecimento por escrito sobre esta matéria, referiu, na altura.
O protocolo já assinado entre a ATL e a Red Bull estabelece que “os municípios de Lisboa e Oeiras têm até 31 de Janeiro para concluir a elaboração de um protocolo que vai estabelecer as obrigações e direitos das três partes envolvidas”.
Questionado sobre um eventual cancelamento da prova, o presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, afirmou não ter conhecimento “de que a Câmara de Lisboa vai desistir da organização da prova”.
“Se Lisboa sair, Oeiras também sai. Quem é o pivot de tudo isto é o doutor António Costa. Oeiras não vai suportar todo o custo da prova", alertou.
Santana Lopes considerou hoje que o protocolo assinado entre a ATL e a organização do evento é “um mau contrato para o município de Lisboa” e exigiu a António Costa que retire "consequências políticas" da "irresponsabilidade" que considera ser este contrato, sublinhando que o autarca da capital é presidente da ATL.
"Não pode ficar tudo na mesma na titularidade dos cargos da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação de Turismo de Lisboa", exigiu. (Noticia do i, 14 Janeiro)

Engolir Sapos Porquê ?

O entusiasmo de parte da "esquerda bem pensante" relativamente á candidatura de Alegre é zero (basta ir lendo o que escrevem), o estranho é que Alegre já era o candidato "oficial" do BE, ainda antes de ter demostrado a sua vontade de avançar...Percebe-se que qualquer nome vindo do PS (com excepção de Sampaio) seja sempre mais "indigesto" para o BE, no entanto o que leva o BE a não apresentar um candidato?. Numa hipotética segunda volta, ainda entendo que engulam algum bicharoco, agora a 1 ano de distância...

Música - 4th Of July

O único tema instrumental da carreira dos U2. Pertence a The Unforgettable Fire (1984)

Música - We Love You

Um tema instrumental dos Rolling Stones, que aparece no lado b de Dandelion (1967)

Dará O Red Bull Asas? Trapalhadas Dá...

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, admitiu nesta quarta-feira que existe uma cláusula contratual relativa ao exclusivo publicitário da corrida de aviões Red Bull que pode vir a inviabilizar a prova na capital, prevista para Setembro.O autarca falava no final de uma reunião de câmara em que todos os vereadores da oposição criticaram, com veemência, o contrato “leonino” firmado entre a Associação Turismo de Lisboa (ATL) – de que o município faz parte – e a Red Bull, com vista à realização do espectáculo aéreo. Diz o documento que as Câmaras de Lisboa e de Oeiras terão, juntamente com a ATL, de pagar à Red Bull 3,5 milhões de euros pela corrida, assegurando também todas as suas necessidades logísticas. O acordo é bastante diferente daquele que vigorou nas anteriores edições, que tiveram lugar no Douro. As Câmaras de Gaia e do Porto nunca pagaram mais de 400 mil euros cada uma aos organizadores da prova, cujo risco comercial esteve sempre do lado de uma empresa privada, a Extreme, que intermediava o negócio.Já as autarquias de Lisboa e de Oeiras, que se preparam para acolher a edição deste ano, vão ficar dependentes do apoio de patrocinadores para conseguirem reunir pelo menos parte significativa dos 3,5 milhões. Só que o contrato assinado pela Associação de Turismo de Lisboa estabelece que o exclusivo publicitário da área onde se realiza a prova, entre Alcântara e Algés, pertence à Red Bull – tal como os direitos de transmissão televisiva. Toda a área ou apenas uma parte? Redigido em inglês, o documento levantou ontem grandes dúvidas quer aos vereadores quer a António Costa, que vai pedir esclarecimentos à ATL.Alugar espaçosA Câmara de Lisboa contava obter receitas alugando espaços nesta zona – a restaurantes, por exemplo – ou cedendo-os a patrocinadores. “A clarificação desta cláusula é crucial”, observou ontem o presidente da autarquia. “Se a Red Bull tiver o exclusivo de toda a área, isso implicará um custo para a câmara que não podemos considerar”. E tal inviabilizaria a realização do evento em Lisboa? António Costa respondeu que sim.Para o vereador do CDS-PP, António Carlos Monteiro, todo o processo tem sido conduzido de forma “pouco transparente e absolutamente leviana”, com consequências gravosas para o erário: “Este contrato estabelece que a carne fica do lado da Red Bull e os ossos do lado da câmara”. O seu colega do PCP, Ruben de Carvalho, mostrou-se também preocupado: “O contrato entre o Turismo de Lisboa e a Red Bull é inaceitável”. Já o vereador social-democrata Victor Gonçalves exigiu um estudo de viabilidade financeira do evento.As objecções fizeram com que a votação do assunto na câmara tivesse sido adiada para a próxima semana. Quanto à Red Bull, continua a manter-se em silêncio, invocando a confidencialidade prevista no contrato.Escrito em inglêsUm pormenor que espantou os vereadores da Câmara de Lisboa foi o facto de o acordo assinado entre a Associação Turismo de Lisboa e a Red Bull Air Race estar redigido em língua inglesa. Daí também as dúvidas da sua quinta cláusula, que diz que a Red Bull será a única detentora dos direitos publicitários “on the entire event venue”, isto é, em todo o local do evento, excepto se forem propriedade privada.Os autarcas ficaram também surpreendidos por o documento remeter a resolução de eventuais diferendos para os tribunais de Viena (Publico 13 Janeiro)
.
P.S. Alguém sabe do paradeiro do Dr Sá Fernandes?...

"Modernices" Q.B....

A Câmara Municipal de Lisboa esclareceu hoje que "não haverá qualquer alteração ao actual figurino" dos casamentos de Santo António, corrigindo a informação prestada anteriormente pelos serviços à imprensa. "Para que não haja equívocos, não haverá qualquer alteração ao actual figurino dos casamentos de Santo António, que não seja previamente acertada com a Igreja", salienta um comunicado da autarquia enviado à Agência Lusa.A autarquia acrescenta também que não é "intenção do presidente da Câmara Municipal de Lisboa propor à Igreja qualquer alteração ao actual modelo em decorrência da entrada em vigor da legislação que permite o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo". O esclarecimento da Câmara de Lisboa surge após a notícia do Diário de Notícias que dá conta que a Igreja Católica vai deixar de participar nos casamentos de Santo António, tendo o Patriarcado de Lisboa já dado instruções para que os matrimónios deixem de se realizar na Sé, como tem acontecido nos últimos anos. A nota da autarquia adianta que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, "corrige a informação prestada anteriormente pelos serviços", e que dava conta que os homossexuais interessados podiam concorrerem aos cinco lugares que a autarquia disponibiliza para cerimónias de carácter civil. "Os Casamentos de Santo António sendo uma iniciativa Municipal, resultam de um entendimento com a Igreja Católica, pelo que nunca houve alteração a este evento que não tivesse sido acertada com a Igreja", refere a autarquia, realçando que foi neste quadro que se introduziram os casamentos civis e de outras confissões religiosas. "É claro para o presidente da Câmara Municipal de Lisboa que, sem prejuízo de considerar o respeito a qualquer fórmula de constituir família, é necessário respeitar os sentimentos religiosos associados à figura de Santo António, um santo da Igreja Católica, Apostólica Romana", diz ainda a autarquia. (noticia do JN, ontem)

sábado, 16 de janeiro de 2010

Disponibilidade

Manuel Alegre tornou ontem público o óbvio: Está disponível para concorrer a Belém.

Música - Sean´s Theme

John Williams, banda sonora de Relatório Minoritário

Filme - Relatório Minoritário


2054, o homicidio encontra-se irradicado em Washington devido ao departamento de pré-crime, um projecto pioneiro, o qual consegue identificar criminosos e antecipar os seus actos, o problema é quando o lider da equipe (John Anderton - Tom Cruise) é indiciado como culpado de um assassinato que irá cometer daí a 36 horas. Como é que alguém se pode defender de um crime que (ainda) não cometeu?. Realizado em 2002 por Steven Spielberg a partir de um trabalho de Philip K Dick (1956) é uma visão futurista do "homem (aparentemente) errado, á hora (aparentemente) errada, no lugar (aparentemente) errado"...A academia nomeou-o na categoria de Melhores Efeitos Sonoros, tendo ganho vários prémios. No elenco (entre outros) encontramos Max Von Sydow, Jessica Capshaw, Steve Harris, Neal MacDonough e Patrick Kilpatrick. Referência para a (espantosa) fotografia "azulada" de Janusz Kaminski e a banda sonora de John Williams. Muito Bom.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Música - The Greatest

Cat Power ao vivo em 2006, album homónimo desse ano

Música - Broken Harp

PJ Harvey, album de 2007 White Chalk

Do Livro do Desassossego

"Nestas impressões sem nexo, nem desejo de nexo, narro indiferentemente a minha autobiografia sem factos, a minha história sem vida. São as minhas confissões, e, se nelas nada digo, é que nada tenho que dizer."
.
“Não o prazer, não a glória, não o poder: a liberdade, unicamente a liberdade.”
.
"Vivo sempre no presente. O futuro, não o conheço. O passado, já o não tenho"
.
"Pasmo sempre quando acabo qualquer coisa. Pasmo e desolo-me. O meu instinto de perfeição deveria inibir-me de acabar; deveria inibir-me até de dar começo. Mas distraio-me e faço. O que consigo é um produto, em mim, não de uma aplicação de vontade, mas de uma cedência dela. Começo porque não tenho força para pensar; acabo"

Livro - Livro Do Desassossego.


Assinado por Bernardo Soares é um dos pontos altos da obra de Pessoa. Ninguém o descreveu melhor que Richard Zenith: "O Livro do Desassossego é para nós, hoje, um manual de sobrevivência. É um livro de sonhos e, completamente, uma apologia do sonhador. Em toda a sua grande diversidade e fragmentação existe, ainda assim, um refrão constante: mais vale viver na imaginação do que no mundo real. O génio do Livro reside, em parte, no que tem de fragmentário, de hesitante e de (recorrendo agora ao léxico de Pessoa) ‘intervalar’. É um livro que não o é, e, como tal, reflecte perfeitamente a alma de quem o escreveu. Pessoa, um pós-modernista ‘avant la lettre’".

A "Silly Season" É Como O Natal...

O ministro das Obras Públicas, António Mendonça, disse hoje que o sector do turismo pode beneficiar “bastante” com a introdução do TGV e que Lisboa pode mesmo vir a “transformar-se na praia de Madrid”, informa a TSF.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

O Inferno Na Terra

Entrevista ao Presidente Haitiano Rene Preval

Música - I Dreamed I Dream

Sonic Youth

Música - The Burning Spear

Sonic Youth

Disco - Sonic Youth



Album de estreia para os Sonic Youth em 1982. Descargas de adrenalina é o que me ocorre. O seu som tem influências várias, mas é claramente de autor. A banda recebeu vários rótulos (Indie Rock, Noise Rock, p.ex), mas o que fica são mesmo as descargas de adrenalina...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Queixamo-nos Do Quê ?


O actual balanço aponta para mais de 100 mil mortos e um número total de vitimas a rondar os 3 milhões, após o sismo que devastou o Haiti


terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Música - Smells Like Teen Spirit

Patti Smith, album de 2007 Twelve, a partir do cover do tema original dos Nirvana

Música - Rock Me Baby

Em 2003 os Rolling Stones e os irmãos Young juntaram-se...O tema é de 1964 e é de B.B. King

Obituário

Miep Gies, Eric Rohmer e Daniel Bensaïd,

Há Quem Diga Que Este Sempre Foi O Plano A...

Se a inclusão do casamento homossexual no programa do PS foi uma manobra eleitoral, se a não inclusão da adopção, foi elaborada para Cavaco enviar o diploma ao TC, por forma ao mesmo se pronunciar pela sua inconstitucionalidade (Marcelo já lhe chamou "um aborto jurídico"), para no regresso ao parlamento Sócrates afirmar que a adopção não está no programa do PS, e poder recorrer ao referendo (onde o chumbo é garantido), ou em alternativa adiar tudo para as "calendas gregas", pode ser "maquiavélico", mas honestamente já vimos pior...

Notícias Da Fraude

Conselho da Europa avalia a criação de comissão de inquérito para analisar pressão dos laboratórios farmacêuticos na OMS. Os ganhos de cinco mil milhões de euros por parte da indústria farmacêutica, no fabrico de vacinas contra a gripe A e antivirais, estão sob suspeita do Conselho da Europa. A entidade está a avaliar a possibilidade de criar uma comissão de inquérito para analisar a pressão que os laboratórios terão exercido na Organização Mundial de Saúde (OMS) para ter declarado a doença como uma pandemia, avança o Correio da Manhã. Só Portugal gastou até Dezembro passado 90 milhões de euros, 45 milhões dos quais em vacinas.Segundo o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Wolfgang Wodarg, a campanha da "falsa pandemia da gripe, criada pela OMS e outros institutos em benefício da indústria farmacêutica, é o maior escândalo do século na Medicina", escreve o jornal. O médico alemão é responsável pela proposta a ser debatida com carácter de urgência no próximo dia 25, alegando exagero da OMS sobre os perigos da gripe A. "O Conselho da Europa vai organizar um debate sobre a influência da indústria na OMS e, posteriormente, serão informados dos resultados 47 parlamentos da Europa", acrescentou Wolfgang Wodarg. Vários países europeus têm reservas de milhões de doses de vacinas que os seus cidadãos recusam tomar. (notícia do CM)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Música - Little Trouble Girl

Sonic Youth, um original de Washing Machine de 1995. Kim Deal ajudou nas vocalizações

Música - At Night

Cure ao vivo em 2005, um original de Seventeen Seconds (1980)

Manuel Alegre

Deu no sábado uma entrevista ao Expresso, a qual se resume numa linha: Alegre quer ser o candidato oficial do PS ás presidênciais. Neste momento Alegre é apenas o candidato do BE, e apenas por motivos "interesseiros" (não gosta nem de Cavaco nem de Sócrates e possui visibilidade...). O PCP será coerente consigo próprio: Se achar que os seus votos são decisivos para derrotar o "candidato da direita", apoiará Alegre, caso contrário não o fará. Quanto ao PS de Sócrates: Até poderá apoiar Alegre (por questões técnico-tácticas...), agora já se percebeu que o poeta não faz parte do "top 5" (para ser simpático) das preferências...Uma pequena nota: Ao contrário do que Alegre afirma, não ficou a 29 mil votos da segunda volta, ficou a mais de 64 mil, e em termos de votação global ficou a mais de 1 milhão e 600 mil votos de Cavaco.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Música - Hand In Glove

Smiths, single de 1983 (incluido igualmente no disco de estreia dos Smiths (1984))

Música - Glamorous Glue

Morrisey, album de 1992 Your Arsenal, aqui ao vivo

Nem Me Atrevo A Comentar...

Ministério tem 850 milhões de euros em 12 contas bancárias ilegais na Caixa Geral de Depósitos. Há milhões de euros por explicar nas contas. Ministro nomeou novos gestores
.
As burlas também acontecem na Justiça. O Instituto de Gestão Financeira e de Infra-estruturas da Justiça (IGFIJ), que gere os dinheiros daquele ministério, passou nove cheques para pagamentos de serviços que não chegaram aos destinatários. Alguém os interceptou, falsificou, aumentando-lhes o valor, e levantou na Caixa Geral de Depósitos (CGD), sendo a entidade pública burlada no montante de 744 424, 84 euros.
Mas há mais. Quase 90% dos saldos bancários do IGFIJ, na ordem dos 850 milhões de euros, estão depositados em 12 contas ilegais abertas naquele banco público. Nalgumas delas, o instituto nem sequer sabe o montante que lá se encontra, tendo realizado, inclusive, pagamentos sem que agora exista documentação de suporte e muitos outros movimentos bancários para os quais não há explicação. São milhões de euros ao deus-dará que não se sabe donde vêm nem para onde vão.
Tudo isto consta de uma auditoria da Inspecção-Geral dos Serviços de Justiça (IGSJ), cujo relatório o DN teve acesso, que arrasa a contabilidade daquele organismo. Os gestores já foram mudados pelo ministro da tutela, Alberto Martins, que impôs 60 dias aos novos para apresentarem propostas de rectificação. O Tribunal de Contas, por seu lado, já iniciou ali uma nova auditoria.
O relatório IGSJ foi apresentado ao anterior titular da pasta, Alberto Costa, que o meteu na gaveta. O ministro seguinte, Alberto Martins, recuperou-o e mudou de imediato a equipa do IGFIJ.
A primeira grande chamada de atenção da IGSJ é para o facto de o IGFIJ manter na CGD, de forma ilegal, 12 contas bancárias, cujos saldos ascendem a 850 milhões de euros. Segundo o relatório, tal prática viola o princípio da Unidade de Tesouraria do Estado consagrado no Decreto-Lei n.º 191/99, de 6 de Junho, esclarecendo que as contas deveriam estar no Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público. Assim, o IGFIJ entendeu que os juros auferidos na CGD constituíam receitas próprias. Por isso, " nunca efectuou a respectiva entrega ao Estado", violando igualmente a lei, refere ainda o relatório. Por exemplo, os juros auferidos em 2007 ascenderam a 24 milhões de euros.
Também grave, para o IGSJ, é facto de o instituto não saber, sequer, quanto dinheiro tem disperso na CGD relativo a depósitos obrigatórios dos utentes da Justiça, quando pagam taxas, por exemplo. A Lei Orçamento do Estado para 2009 impôs que esses depósitos fossem transferidos no prazo de 30 dias para a conta do instituto. Mas a entidade bancária ainda não o fez alegando não ter os montantes apurados.
Mas há mais. Nas contas 625939330 e 601445530 surgem movimentados 7,2 milhões de euros sem explicação. "Tanto poderá tratar-se de pagamentos sem o correspondente registo contabilístico como de recebimentos registados contabilisticamente cuja entrada na conta não se efectuou", diz o relatório.
Há ainda outros exemplos. Em pelo menos quatro contas não foram efectuados os respectivos registos contabilísticos relativos a toda a receita extra-orçamental cobrada pelos instituto nos meses de Maio a Setembro de 2008. Só no mês de Setembro daquele ano tais receitas ascenderam a 43 milhões de euros.
"Ninguém supervisiona as reconciliações bancárias", diz a IGSJ. Em várias contas há diferenças nas reconciliações por explicar que rondam os 11 milhões de euros. No caso dos nove cheques falsificados, o IGFIJ nem tinha noção do que se estava a passar. Foi a polícia que alertou.
Alberto Martins homologou este relatório a 21 de Dezembro (Notícia de hoje do DN)

O Minusculo "Sapinho"

Por mais que se puxe pela cabeça, só há um candidato capaz de juntar, pela sua história, o PS, e pelo seu posicionamento nos últimos anos, o Bloco e o PCP. Sou insuspeito. Poucos foram os elogios que Manuel Alegre me mereceu. Não seria a minha primeira escolha. Mil vezes, por exemplo, um Carvalho da Silva. Mas a política é a nossa vontade mais as circunstâncias. E Manuel Alegre é o único candidato em condições de conseguir duas coisas em simultâneo: arrancar uma vitória a Cavaco Silva ou a outro candidato de direita, juntando o voto socialista ao do resto da esquerda, e, ao mesmo tempo, manter-se, caso seja eleito, independente de José Sócrates.
.
Artigo de Daniel Oliveira

sábado, 9 de janeiro de 2010

Música - Do It Clean

Echo and The Bunnymen ao vivo em 1997, um original de Crocodiles (1980)

Música - My Love Is My Rock In The Weary Land

Waterboys, album de 2000 A Rock In Yhe Weary Land

Filme - Misery



Realizado em 1990 por Rob Reiner, é mais uma adaptação de Stephen King ao cinema e valeu a Kathy Bates o Oscar de Melhor Actriz. Paul Sheldon (James Caan) é um escritor famoso que sofre um acidente de automóvel, sendo salvo pela enfermeira Annie Wilkes (Kathy Bates) a qual afirma ser a sua fan número 1. O que parece ser uma boa notícia é apenas o ínicio de um enorme pesadelo...Realização competente, num filme de actores, assente num argumento sinistro...Referência para a breve aparição de Lauren Bacall, como Marcia Sindell a agente de Sheldon.

Este Post Era Para Falar Sobre Futebol, Mas Tal Não É Possível

CAN 2010. Um atentado contra o autocarro que transportava a selecção do Togo, provocou a morte do treinador-adjunto Abalo Amelete e do responsável pela comunicação da selecção, Stanislas Ocloo, para além de vários feridos. O atentado, recorde-se, foi reivindicado pela FLEC, Frente de Libertação do Estado de Cabinda.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Música - O Homem Do Leme

Xutos e Pontapés com Camané ao vivo em 2009

Música - Manhã Submersa

Xutos e Pontapés, album de 1997 Dados Viciados

Insultuosa

é a linguagem utilizada por muitas das "cabecinhas iluminadas", para se dirigir a quem não defende o casamento homossexual e a coisa engrossa quando os "imbecis, preconceituosos, bacocos, homofóbicos, fascistas, ultramontanos, incultos, idiotas, e muito mais..." lembram a possibilidade de permitir todas as formas de casamento entre 2 ou mais pessoas. Aqui a história da maioria oprimir a minoria já não se aplica?, e porque raio a felicidade só pode ser alcançada no "formato" casal ? (escrevia um destes dias o socialista José Reis Santos."Afinal o que se teme, ao se permitir o acesso ao casamento a casais que se amam e que apenas querem ser felizes?... Deixemos quem quer casar que case, quem quer constituir um projecto comum como casal que o construa, que não temos nada a ver com isso..."). Lamento, mas a partir deste momento temos todos a ver com isso, os senhores que (supostamente) nos representam, mudaram uma regra base da nossa sociedade -em beneficio de um grupo especifico de pessoas- (e constitucionalidade á parte..), com que legitimidade podem vedar o mesmo acesso a outras minorias?

Só Uma Nota De Rodapé

Embora tenha sido aprovada pelo Parlamento, a proposta do Governo para legalizar os casamentos homossexuais pode ainda ser inviabilizada pelo Presidente da República. Cavaco Silva poderá enviar o diploma agora aprovado para o Tribunal Constitucional para verificação da constitucionalidade, ou simplesmente vetá-lo, enviando-o de novo para o Parlamento para nova apreciação

É Pena Que Não Estejamos Também Nos Primeiros Lugares Em Outras Matérias...

Portugal tornou-se o oitavo país do mundo a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Música - Anarquista Duval

Mão Morta ao vivo em 2007, um original de O.D., Rainha Do Rock & Crawl (1991)



Pela estrada fora vinha um homem
Encoberto pelas sombras da noite
Alguém lhe perguntou o nome
Sou uma miragem, Dizem que semeio o caos e a destruição
Como o vento semeia as papoilas
O meu nome é... Liberdade
Vinha pela estrada fora a Liberdade
Encoberta pela noite das sombras
Sabes quem eu sou? perguntou ao candeeiro
És uma miragem E pertences ao livro dos sublinhados
provocadores
Que são os poetas
Almas sonhadoras Anarquista Duval:
Prendo-te em nome da lei?
Eu suprimo-te em nome da Liberdade!
Sublinhados provocadores, iam pela estrada fora
Carregando o livro das sombras
Da noite só restava o candeeiro
Encoberto

Música - Someone That Cannot Love

David Fonseca, album Sing Me Something New (2003)

Versão PS Das Minorias ...

Até pode não ser inédito, mas lá que é original é, e vai mais longe do que Daniel Oliveira: Certas minorias são detentoras de direitos superiores ás maiorias...
.
O Partido Socialista vai impor disciplina de voto aos seus deputados nas propostas sobre o casamento homossexual. No entanto, abriu excepção para que sete deles possam fazer a sua escolha pessoal na hora da votação pelo que poderão quebrar a disciplina de voto relativamente aos diplomas do Bloco de Esquerda e de Os Verdes (noticia da RTP)

Daniel Oliveira Dixit

"Direitos de minorias não são referendados. Não se pergunta à maioria se aceita que a minoria tenha os mesmos direitos que ela".
.
Mesmo admitindo que o casamento homossexual é um "direito" (e tenho muitas dúvidas que o seja), o resto é uma barbaridade. O referendo que PS, BE e PCP vão rejeitar (com o argumento que está no programa dos três partidos, os quais juntos detêm a maioria dos deputados - aqui a maioria já manda-...), não é uma questão entre hetero, homo e demais categorias, seria "simplesmente" consultar o povo, algo que o BE só pede quando lhe dá jeito...

Isto Interessa A Quem??? - Ainda Hoje É Dia 7 De Janeiro, Mas O Prémio "Noticia Mais Estapafurdia Do Ano" Já Está Atribuido...

A Mona Lisa tem um sorriso enigmático, mas a modelo do pintor Leonardo Da Vinci podia também sofrer de colesterol e apresentar níveis altos de triglicéridos. As conclusões são de um professor italiano de Anatomia Patológica na Universidade de Palermo, que estudou a obra-prima de Da Vinci com um olhar médico. Vito Franco ao analisar esta famosa pintura notou o que se designa por “xantelasma”, uma acumulação subcutânea de colesterol, na concavidade do olho esquerdo de Mona Lisa e um sinal de um linfoma numa mão.“As pessoas retratadas (na arte) revelam-nos a sua vulnerabilidade humana, independentemente da sensibilidade do artista”, disse Franco ao diário italiano “La Stampa”.Porém, o estudo deste patologista não ficou pela obra de Da Vinci. “As Meninas” de Velazquez, obra que está no museu espanhol Prado, em Madrid, foram alvo de análise por Vito Franco. A infanta Margarida, no centro do quadro, mostra sofrer da síndrome de McCune-Albright, uma patologia que se manifesta com a puberdade precoce, a baixa estatura e o bócio. Já outros dois meninos retratados no quadro, a dama de companhia Mári-Barbola e Nicolasito, apresentam características de nanismo. (Notícia do Público)

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O Papel

Gato Fedorento

Música - Chinatown Theme

Jerry Goldsmith

Filme - Chinatown


Realizado em 1974 por Roman Polanski, arrecadou o Oscar de Melhor Argumento Original (Robert Towne) e teve 10 outras nomeações (Actor Principal - Jack Nicholson, Actriz Principal - Faye Dunaway, Direcção Artistica, Fotografia - John A Alonzo, Guarda Roupa, Realização, Montagem, Banda Sonora - Jerry Goldsmith, Filme e Som). America anos 30, Jake Gittes, um detective, (Nicholson) é contratado por uma mulher (Ida Sessions - Diane Ladd) que se faz passar por por Evelyn Mulwray (Dunaway) para investigar o seu marido. Quando este é assassinado, Gittes vê-se enredado numa história sinistra, com inúmeras voltas e reviravoltas, -concluída com um dos mais notáveis finais de sempre-, envolvendo o pai de Evelyn (Noah Cross - John Huston) e as misteriosas Evelyn, Ida e Katherine (Belinda Palmer) e outras personagens... Técnicamente imaculado, assente num argumento genial, em interpretações de luxo, é uma obra prima da cinematografia e uma sentida homenagem ao "film noir".

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

As Moscas...

Confundir a prima do mestre de obras, com a obra prima do mestre continua a ser tão comum...

"El Conejo"

Não vou entrar em listas de melhores discos, filmes, músicas, livros...( e tenho visto algumas que são "um espanto" no mínimo...), vou-me limitar ao mundo do "ludopédio". Para mim o melhor golo de 2009 é de Javier Saviola (não desfazendo da Escolha Oficial - Cristiano Ronaldo).





Música - All The Young Dudes/ The Jean Genie

David Bowie em dueto com Billy Corgan (1997). Os temas originais são de Bowie (ambos de 1972)


Música - Through The Eyes Of Ruby

Smashing Pumpkins ao vivo em 1996, mais um tema de Mellon Collie And The Infinite Sadness




Wrap me up in always, and drag me in with maybes
Your innocence is treasure, your innocence is death
Your innocence is all I have
Breathing underwater, and living under glass
And if you spin your love around
The secrets of your dreams
You may find your love is gone
And is not quite what it seemed
To appear to disappear
Beneath all your darkest fears
I believe in never, I believe in all the way
But belief is not to notice, belief is just some faith
And faith can't help you to escape
And with this ring I wed thee true
And with this ring I wed thee now
And with this ring I play so dead
But no one's asking for the truth, so let me tell you
If you spin your love around
The secrets of your dreams
You may find your love is gone
And is not quite what it seemed
To appear to disappear
Beneath all your darkest fears
To the revelations of fresh faced youth
No one will come to save you
So speak your peace in the murmurs drawn
But youth is wasted on the young
Your strength is my weakness, your weakness my hate
My love for you just can't explain
Why we're forever frozen, forever beautiful,
Forever lost inside ourselves
The night has come to hold us young

Livro - Mrs Dalloway


Escrito em 1925 por Virginia Woolf é provavelmente o seu trabalho mais conhecido. A acção centra-se num único dia e tem como base uma festa que Clarissa Dalloway vai oferecer. Através de sucessivos flash-backs ficamos a conhecer não só a vida de Clarissa, como a de um enorme conjunto de pessoas, ao longo de várias décadas. Narrativamente é de uma riqueza invulgar (brilhante a caracterização psicológica dos vários personagens, assim como "os saltos" quer temporais quer entre os personagens) e percebe-se bem porque é considerado uma obra prima da literatura.