quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Este Blogger Está Na Shortlist

Para publicação na The Poetic Bond (TPB). Desde 2011 que a TPB (cujo editor é Trever Maynard, o qual dirige um grupo de poesia no LinkedIn com quase 17 mil membros ) escolhe um conjunto de poemas os quais são publicados em livro. Este ano resolvi concorrer com 3 poemas em Inglês e recebi ontem a mensagem que fui seleccionado para a shortlist. Agora é aguardar por mais noticias.

P.S. - Independentemente de ser ou não publicado uma coisa eu sei: Não sou gay, não sou de esquerda, não tenho amigos poderosos, não tenho dinheiro, não sou figura mediática e a minha escrita não é politicamente correcta e não preenchendo nenhum destes items, em Portugal nunca chegaria a nenhuma shortlist de poetas.

Introdução À Trilogia Vietname

Oliver Stone (actualmente com 70 anos) é um dos realizadores mais consagrados da actualidade sendo o valor da sua obra muito alto. Até hoje já venceu 60 prémios em 113 nomeações, onde se incluem 3 Oscares (em 10 nomeações), 5 Globos de Ouro (em 8 nomeações) e 1 BAFTA (em 4 nomeações). A guerra do Vietname foi vista por si em 3 filmes: Platoon - Os Bravos Do Pelotão (1986), Nascido A 4 De Julho (1989) e Quando O Céu E A Terra Mudaram De Lugar (1993). O filme do meio já foi aqui visto, os outros 2 serão vistos a seu tempo. Ao todo arrecadaram 39 prémios em 81 nomeações, onde se incluem 6 Oscares, 7 Globos de Ouro e 2 BAFTA. A trilogia custou cerca de 53 milhões de dólares tendo rendido cerca de 306 milhões.

O Comunismo E O Sarampo

Artigo de Gonçalo Portocarrero de Almada (Padre, licenciado em Direito e Doutor em Filosofia)  aqui

O comunismo tem todas as características das doenças: tem sintomas específicos, provoca reacções alérgicas, costuma ser incurável, é geneticamente transmissível e terrivelmente mortal.
A saúde é um estado precário que não pressagia nada de bom, porque se perde quando se adoece. O que seja uma doença não é fácil dizer e, por isso, a comunidade científica não é unânime sobre este particular. Alguns comportamentos, como ser canhoto, foram tidos por anormais e depois deixaram de o ser; houve doenças que, entretanto, se extinguiram, como parece ser o caso da peste bubónica; e outras patologias só foram diagnosticadas a finais do século XX, como a síndrome de Asperger.
Sem querer meter a foice (e nunca melhor dito!) em seara alheia, temo que o comunismo possa ser em breve reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como doença. Em plena silly season, a proposta pode parecer disparatada, mas a verdade é que o comunismo reúne todas as condições das maleitas: tem sintomas específicos, provoca reacções alérgicas, costuma ser incurável, é geneticamente transmissível e terrivelmente mortal.
Ao nível dos sintomas epidérmicos, esta grave deficiência parece-se muito ao sarampo: os que a padecem ficam também, como se costuma dizer, vermelhos!
Provoca, em geral, uma reacção alérgica às religiões, mórbidas expressões da alienação popular (afinal, que é uma beata senão uma toxicodependente do ‘ópio do povo’?!). Este doentio efeito só se consegue eliminar pela proibição das crenças, como acontece na Coreia do Norte e na China, onde os fiéis são perseguidos e exterminados.
Outra alergia provocada por esta nova doença é a homofobia, como se prova pela história e prática do Partido Comunista Português: alguns militantes foram, por este motivo, expulsos do partido e aos gays não foi, por esta sua condição, permitida a adesão ao partido. Como escreveu Paulo Gaião, “estão por estudar a fundo as circunstâncias da expulsão de Júlio Fogaça, que era homossexual, do PCP, onde se podem ter misturado questões políticas com questões homofóbicas. Também está por perceber a razão de o PCP lidar ainda hoje com visível incómodo com o tema da homossexualidade” (Expresso, 21-1-2013). Não se creia que é coisa ultrapassada porque muito recentemente o PCP, quando a Assembleia da República aprovou um voto de condenação pelas perseguições aos homossexuais na Chechénia, absteve-se (Expresso, 21-4-2017).
Por sinal, já em 2015, este semanário noticiou o que quase toda a imprensa muito pudicamente silenciou: dois homossexuais, em plena festa do Avante, foram enxovalhados, sovados e exemplarmente expulsos, à boa maneira estalinista. Assim sendo, ainda bem que, como reza a publicidade, não há outra festa como esta! Curiosamente, não consta que nenhuma organização de defesa dos direitos destas minorias se tenha manifestado na Atalaia, ou frente à sede do PCP…
Claro que, se o caso tivesse ocorrido numa instituição católica, numa procissão ou romaria religiosa, teria dado brado na imprensa, sempre tão atenta a tudo o que possa servir como arma de arremesso contra a Igreja. Mas, como foi no ‘solo sagrado’ do PCP – para usar a expressão de Henrique Raposo, um dos poucos cronistas que teve a coragem de condenar o incidente – tudo ficou no silêncio dos deuses.
Na sua forma mais virulenta, esta doença é incurável. Enquanto a miopia e outras enfermidades tendem a ser menos agressivas com a idade, o quadro clínico dos comunistas não melhora com o passar do tempo. Um caso público e que, por isso, pode ser referido sem quebra do princípio deontológico da confidencialidade médica, é o de Jerónimo, o grande chefe dos pele-vermelhas-que-o-não-são-por-causa-do-sarampo: não obstante a sua provecta idade, não dá sinais de regressão da doença que, há longos anos, padece horrivelmente.
Segundo estudos científicos acima de qualquer suspeita, é muito provável que se trate de uma doença geneticamente transmissível: tenha-se em conta a tão ‘queriducha’ dinastia Kim, na Coreia do Norte, que já vai na terceira gloriosa geração de queridos líderes e que é uma autêntica democracia, segundo um paciente que, depois de vários anos na Assembleia da República, está agora internado na Câmara Municipal de Loures. Também as manas bloquistas, rebentos de um extremoso pai revolucionário, corroboram, a nível nacional, que o comunismo é geneticamente transmissível. Mas a violência persecutória e repressiva de uma encarniçada deputada socialista permite supor que, também por outras causas, se pode verificar a mesma grave intolerância à liberdade de pensamento e de expressão.
O comunismo é uma doença terrivelmente letal. Segundo estatísticas a homologar pela OMS, já ‘limpou o sarampo’ a cem milhões de vítimas: é o cancro da democracia, a peste negra da modernidade! Mata à fome, à bala e por suicídio induzido, profilaxia aplicada, com êxito, aos dissidentes e até a muitos camaradas de Lenine e Estaline. Outros foram desterrados para a Sibéria, cujas baixas temperaturas são muito saudáveis, segundo o salutar princípio de que o frio, siberiano ou frigorífico, conserva.
O candidato do PSD à autarquia de Loures é racista e não tem perdão, mas os comunistas são inimputáveis: nunca têm culpa porque, afinal, são doentinhos. Esperemos que, os seus correligionários, deles não tenham, por via da eutanásia, uma compaixão assassina. E que, pela nossa rica saúde, não sejam nunca poder, em cujo caso o nosso sofrimento seria verdadeiramente terminal.
Moral desta história imoral: a razão pela qual políticos, médicos e psicólogos são insultados nas redes sociais, acossados pela imprensa e perseguidos pelas suas ordens profissionais, não são as suas declarações, mesmo quando são polémicas. A razão é outra: não são de esquerda e, por isso, não têm direito à impunidade, que é exclusiva da geringonça. Em Portugal, a liberdade de pensamento e de expressão é de facto um elixir a que só comunistas, bloquistas e socialistas mais vermelhuscos têm direito. Por razão, precisamente, desta doença. Antes o sarampo…

É O Diabo?

Num espaço de tempo curto tivemos Pedrogão Grande, Tancos, continuamos a ter fogos (um terço da área ardida na UE é em Portugal) e ontem caiu uma árvore na Madeira deixando 13 mortos e quase meia centena de feridos. Será fácil acreditar que é o "diabo que anda à solta" mas as causas não são do reino do sobrenatural, são do reino humano...

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Se As Últimas Olimpiadas Foram Um Desastre Os Mundiais Foram Excelentes

Em termos de medalhas Portugal ficou em 2016 no 78º lugar nos Jogos Olímpicos (JO) do Rio de Janeiro (onde enviou 92 atletas), nos mundiais de Londres com 20 atletas conseguimos ficar em 18º lugar. São realidades diferentes? Evidentemente, mas quantas medalhas conseguimos no atletismo no Brasil? Zero. Quantas é que conseguimos em Londres? duas, uma delas de Ouro com o único recorde do Mundo da competição. Se nos JO a Medalha conquistada por Telma Monteiro no Judo tivesse sido acompanhada pelas medalhas obtidas em Londres, Portugal teria ficado no lugar 50 em vez do lugar 78 o que faria toda a diferença entre uma presença miserável e uma presença digna.

P.S. - Futebolisticamente falando (e mal "acomparado") é a diferença entre ficar na fase de grupos ou chegar aos quartos de final (seja qual for a competição)... 

Actualizações

Quando calha actualizo números e hoje calhou:

Realizadores:

Alfred Hitchcock (29 filmes)
Clint Eastwood (24 filmes)
Steven Spielberg (21 filmes)

Escritores:

Eça De Queiroz (11 livros)
Jules Verne (8 livros)
Philip Roth, Mary Higgins Clark e William Faulkner (5 livros)

Discos:

Rolling Stones (77 discos)
David Bowie (45 discos)
Cure (40 discos)

Músicas (comta apenas a primeira entrada, ou seja, se a mesma música for ouvida em versão estúdio, ao vivo e em versão acústica (p.ex) a mesma conta apenas uma vez)

Rolling Stones (190 músicas)
David Bowie (146 músicas)
Cure (121 músicas)

Música - Always Somewhere

Scorpions

Música - Holiday

Scorpions

Música - Loving You Sunday Morning

Scorpions

Disco - Lovedrive


Resultado de imagem para scorpions lovedrive

Resultado de imagem para scorpions lovedriveComeço pelas capas: Em cima a oficial e em baixo a "filtrada". Lançado em 1979 é bem a imagem de marca da banda: Baladas poderosas convivem com Rock "puto e duro". Um daqueles discos que com o tempo vai ganhando qualidades. 

Algumas Curiosidaes Do Mundo Da Música XCV - Scorpions

São uma das bandas mais antigas ainda no activo - A sua formação aconteceu em 1965 e do alinhamento inicial resta Rudolf Schenker (nascido em 1948) tendo até hoje quase 30 músicos  passado pela banda. Estima-se que as vendas dos Scorpions sejam superiores a 150 milhões de discos. Até hoje já publicaram 18 discos de estúdio os quais renderam vários prémios  e nomeações. Uma das curiosidades da banda tem a ver com as capas: Algumas foram alvo de censura em determinados mercados, obrigando a capas alternativas. Outra curiosidade é a nacionalidade da banda: Muitos pensam que são Americanos ou Ingleses, na verdade são Alemães.

domingo, 13 de agosto de 2017

Mundiais Atletismo Londres 2017 - Medalhas

Rank Country Total
1 United States UNITED STATES 10 11 9 30
2 Kenya KENYA 5 2 4 11
3 South Africa SOUTH AFRICA 3 1 2 6
4 France FRANCE 3 0 2 5
5 Pr Of China PR OF CHINA 2 3 2 7
6 Great Britain & N.I. GREAT BRITAIN & N.I. 2 3 1 6
7 Ethiopia ETHIOPIA 2 3 0 5
8 Poland POLAND 2 2 4 8
9 Authorised Neutral Athlete AUTHORISED NEUTRAL ATHLETE 1 5 0 6
10 Germany GERMANY 1 2 2 5
11 Czech Republic CZECH REPUBLIC 1 1 1 3
12 Colombia COLOMBIA 1 1 0 2
12 Bahrain BAHRAIN 1 1 0 2
12 Turkey TURKEY 1 1 0 2
12 Australia AUSTRALIA 1 1 0 2
16 Netherlands NETHERLANDS 1 0 3 4
16 Jamaica JAMAICA 1 0 3 4
18 Portugal PORTUGAL 1 0 1 2
18 Croatia CROATIA 1 0 1 2
18 Qatar QATAR 1 0 1 2
18 Venezuela VENEZUELA 1 0 1 2
18 Norway NORWAY 1 0 1 2
18 Trinidad And Tobago TRINIDAD AND TOBAGO 1 0 1 2
24 Belgium BELGIUM 1 0 0 1
24 Greece GREECE 1 0 0 1
24 New Zealand NEW ZEALAND 1 0 0 1
24 Lithuania LITHUANIA 1 0 0 1
28 Cote D'ivoire COTE D'IVOIRE 0 2 0 2
29 Japan JAPAN 0 1 2 3
30 Bahamas BAHAMAS 0 1 1 2
30 Hungary HUNGARY 0 1 1 2
32 Ukraine UKRAINE 0 1 0 1
32 Uganda UGANDA 0 1 0 1
32 Sweden SWEDEN 0 1 0 1
32 Mexico MEXICO 0 1 0 1
32 Burundi BURUNDI 0 1 0 1
32 Morocco MOROCCO 0 1 0 1
38 Syria SYRIA 0 0 1 1
38 Italy ITALY 0 0 1 1
38 Tanzania TANZANIA 0 0 1 1
38 Cuba CUBA 0 0 1 1
38 Kazakhstan KAZAKHSTAN 0 0 1 1
38 Brazil BRAZIL 0 0 1   1